01 julho 2011

Conversa Alheia e Um Milagre

imagem Google

CONVERSA ALHEIA E UM MILAGRE

_ Falta muito?
_ Não, já estamos chegando. É logo ali depois daquela árvore do lado direito.
_ Deve ser muito bonito aqui de manhã não é?
_ Com essas árvores em volta, o capim...
_ Já esteve aqui antes? Quero dizer... Já passou a noite?
_ Não não. De vez em quando gosto de vir pra cá, pra olhar as luzes da cidade.
_ Nossa! Que bonito daqui de cima.
_ Também acho. Você trouxe o repelente?
_ Aqui.
_ Gosto de ficar sentando aqui, sozinho, sem voz alguma por perto, apenas com os meus pensamentos e a visão. Vamos, me ajuda a montar a barraca. É rápido.
_ O que é isso na sua mochila? Não acredito que você trouxe pinga.
_ Ah, vai saber. Trouxe pro caso de fazer muito frio.
_ Que horas que é?
_ 21:47.

...

_ Aqui na minha mochila tem bolacha, chocolate e eu trouxe achocolatado em caixinha. Ah... tem amendoim também.
_ Cadê aquele cobertozinho que eu falei pra você pegar?
_ Qual?
_ Aquele que estava em cima da sua cama.
_ Han... Esqueci!
_ E agora? De madrugadinha costuma fazer uma friaca sabia?
_ Ah, qualquer coisa agente usa as toalhas como cobertor. Tem água ae, suco ou refrigerante?
_ Está dentro da minha mochila. Pega ae... Coloca as mochilas dentro da barraca. Cadê as toalhas?
_ Aqui. Por quê?
_ Não, por nada. Só pra esticar aqui no chão. Ficar deitado um pouco.

...

_ O que você acha das estrelas?
_ Como assim? O que acho das estrelas?
_ É... O que acha das estrelas? Por que está rindo? Eu disse algo errado?
_ Não... Ah, sei lá o que penso das estrelas...
_ Você não acha fascinante ela lá longe brilhando sem parar?
_ Nunca parei pra pensar nisso...
_ Pensa só... Aquela ali, a mais pequenininha deve estar muito mais longe do que aquela outra maior. Anos luz...
_ E daí?
_ E o que será que tem indo pra lá? Em volta dela. Quero dizer: o nosso sol também é uma estrela não é?
_ Exato.
_ Só que uma estrela muito próxima da Terra. Então será que lá perto daquela estrela tem outros planetas?
_ Você acredita em ET?
_ Ah... eu não acredito em ET, mas que eles existem, eles existem.
_ Você está brincando né?
_ Não. O universo é infinito, por que raio só aqui teria vida?... Olha a lua. Ela é perfeita. Pra que ela serve?
_ Boa pergunta.
_ O que será que aconteceria com a gente aqui, se ela de repente caísse de onde está para o infinito?
_ Será que teria alguma mudança?
_ Claro! Não dizem que ela é responsável pelo nível do mar, as ondas, as marés?
_ Engraçado. Nunca parei pra pensar nessas coisas.
_ Por que será que é tudo redondo? Os planetas, os satélites naturais?
_ Por que se chama satélite natural não é?
_ Verdade! Por que satélite? Satélite não é um instrumento criado pelo homem não é? Olha bem pra ela. Consegue ver aquelas machinhas? O que será que fez aquilo?
_ Meteoros, talvez?
_ Por que as luas são todas iguais?
_ As luas?
_ É as luas. Só Júpiter tem 63 luas.
_ Nossa!!! Tudo isso? Pensa um céu com 63 luas.
_ Deve ser sinistro né?
_ 63... Nossa.
_ Você sabia que tem uma lua em Júpiter que é maior que o planeta Mercúrio? Se não orbitasse em Júpiter, seria um outro planeta.
_ Nossa! Que absurdo.
_ Por que absurdo?
_ Porque sim. Sei lá, dá uma sensação de medo.
_ Como assim?
_ Ah, não sei explicar. É tudo muito grande, muito misterioso...
_ Tudo mágico.
_ Exato. Tudo muito perfeito.
_ Como será que é morrer?
_ Nossa, que pergunta! Acho que deve ser um sono profundo.
_ Às vezes também acho assim. Por exemplo, você já dormiu de uma forma que não lembra absolutamente de nada depois que acordou?
_ Já. Na verdade é uma sensação de escuridão.
_ Mas será que a morte é apenas escuridão?
_ Espero que não! Não faria sentido. Deus não é luz? Então...
_ Será que agente consegue nos ver depois que morremos?
_ Você quer dizer... A nossa alma sair do corpo e flutuar como nesses filmes...
_ Isso!
_ Acho que não. Não sei!

...

_ Eita sono em.
_ Cansaço.
_ Ainda te fiz subir esse morro todo né?
_ Não que nada. Valeu à pena. Estou com um pouco de sede.

...

_ Quer?
_ Não, obrigado.
_ Posso fazer uma pergunta?
_ Pode.
_ Eu sou uma pessoa bonita?
_ Ahn, como assim?
_ Quero dizer, aparentemente?
_ Você é.
_ Verdade?
_ Nossa, mas é claro. Eu acho. Por quê?
_ Não sei. Às vezes eu tenho a impressão de que sou horrível.
_ Nossa, você não deveria falar essas coisas. Sabia que isso magoa quem gosta de você?
_ Nossa, que bonito isso.
_ É verdade. Às vezes gostamos de uma pessoa e quando ela se coloca para baixo, isso nos deixa triste, porque nos dá uma sensação de impotência, de não poder ajudar.
_ Às vezes, fico me perguntando: “por que ninguém se interessa por mim?”
_ Não é que ninguém se interessa pela gente. Tem pessoas que gostam da gente, mas secretamente, talvez alguém bem próximo de você e você nem sabe. Ou também pode ser da gente não se interessar por alguém que está interessado na gente.
_ É... Pode ser. Mas as pessoas só querem namorar pessoas bonitinhas, sem imperfeições, nenhum tipo de imperfeição estética entre outras coisas.
_ Ah, não creio que seja bem assim. Claro que muitas pessoas são superficiais, mas será que você também não está esperando alguém com a beleza vendida pela mídia?
_ Pode ser... Mas não... Queria apenas alguém que gostasse de mim de verdade sabe? É claro que beleza ajuda, mas também muita feiúra não dá né?
_ É... Tudo acontece há seu tempo. Prefiro acreditar que vai acontecer quando eu menos esperar. Quando eu não estiver meio que procurando sabe?
_ Sei... Mas é tudo tão complicado. Por que... Ah, deixa pra lá.
_ Fala...
_ Não, deixa quieto. Acho melhor irmos pra dentro da barraca, vejo que não é só eu que estou com sono.

...

_ Boa...
_ Shiii...

...

_ Acorda!... Está na hora.
_ Han... só mais um pouquinho.
_ Ele não vai esperar! Vamos, vem ver!

...

_ Nossa. Que lindo!
_ Né? Parece um milagre, não é?
_ Olha as corres, a perfeição.
_ Você nunca viu uma nascer do sol antes?
_ Sinceramente, não. É lindo. Não dá pra saber as cores exatamente. Uma mistura de laranja, rosa, azul e um pouco de verde do mar.
_ Em pensar que muitos estão dormindo e outros estão indo pro trabalho sem se dar conta disso.
_ Ah meu Deus! Trabalhar! Que horas são agora?
_ 06:23.
_ Nossa! Temos que ir...
_ Calma, aproveita só mais um pouco.
_ Não! Temos que desmontar a barrada e descer o morro ainda. Preciso passar em casa e tomar um banho.

...

_ Obrigado pela noite e pela companhia.
_ Eu que agradeço, de verdade... Não consigo parar de olhar...
_ Eu também não.

Samir S. Souza
Publicado no Recanto das Letras em 30/06/2011
Código do texto: T3067260


Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Samir S. Souza - www.contoando.blogspot.com). Você não pode criar obras derivadas.

1 comentários:

Interessante o texto. Sabe que tentei imaginar a cena e não consegui descobrir quem falava? Dois amigos? Namorados? Amantes? Não sei.
Um abraço